Compartilhar
Facebook
Twitter
V SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE INOVAÇÕES TECNOLÓGICAS NO TRATAMENTO DE LESÕES
31/08/2018

Data: 31 de agosto e 1 de setembro de 2018
Local: Sheraton Rio Hotel & Resort - Av. Niemeyer, 121 - Leblon, Rio de Janeiro - RJ, 22450-220

Público-alvo: médicos, profissionais e estudantes da área de saúde

Avanços científicos que integram tratamentos de lesões, a importância da nutrição,  terapia celular, reconstruções e enxertos, banco de pele, além do emprego da tecnologia robótica no rejuvenescimento facial e corporal. Esses temas estão entre os principais destaques do  V Simpósio Internacional de Inovações Tecnológicas no Tratamento de Lesões  (SIITTRAL 2018). 

Uma das novidades que será apresentada é o VAC portátil, destinado a acelerar o tempo de cicatrização de lesões graves.  Esta terapia já faz parte de alguns hospitais públicos e particulares do Rio de Janeiro e estará acessível aos consultórios, podendo atender a um maior número de pessoas sem necessidade de internação. O cirurgião plástico Marcelo Oliveira, presidente do SIITTRAL, explica que com o equipamento a  região fica mais vascularizada, menos úmida, e com isso a recuperação do tecido se torna mais rápida. “Além desse equipamento vamos falar de inúmeras pesquisas e inovações tecnológicas. Serão dois dias com sessões teóricas e práticas, para que os profissionais possam aprimorar seus conhecimentos da melhor forma. O SIITTRAL é  hoje o mais completo simpósio multidisciplinar sobre lesões crônicas", completa.

O SIITRAL 2018 conta com um comitê organizador formado pelos cirurgiões plásticos Marcelo Oliveira e José Gradel, Membros Titulares da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, Lydia Masako, professora da disciplina de Cirurgia Plástica da Universidade Federal de São Paulo e Sérgio Carreirão, responsável pela comissão científica, autor de vários livros sobre cirurgia plástica, Membro Titular do Colégio Brasileiro de Cirurgião e cirurgião do Hospital da Lagoa.

O SIITRAL 2018 conta com um comitê organizador formado pelos cirurgiões plásticos Marcelo Oliveira e José Gradel, Membros Titulares da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, Lydia Masako, professora da disciplina de Cirurgia Plástica da Universidade Federal de São Paulo e Sérgio Carreirão, responsável pela comissão científica, autor de vários livros sobre cirurgia plástica, Membro Titular do Colégio Brasileiro de Cirurgião e cirurgião do Hospital da Lagoa.

Entre os palestrantes internacionais está  Lucian Vlad, cirurgião plástico e de reconstrução, da Carolina do Norte (USA), que participará de mesa sobre evolução de terapias para a recuperação de feridas.  Também estarão presentes o médico francês Charles Gardeau, Presidente do Capítulo de Cirurgia Estética da Sociedade Francesa de Cirurgia Plástica, e a italiana Debora Subissati, professora de Cosmetologia do Departamento de Medicina Estética da Tor Vergata University, em Roma. Ambos abordarão novidades em rejuvenescimento. 

O SIITTRAL conta também a participação do presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), Niveo Steffen, que abordará as novidades sobre bancos de pele. E, ainda, de especialistas nacionais renomados como  o chefe de Telemedicina da Universidade de São Paulo (USP), Chao Lung Wen, que apresentará os avanços da telemedicina no Brasil, Rina Porta, do Departamento Cirurgia Vascular da USP, que falará sobre a abordagem integrada no tratamento das feridas complexas, e o chefe do Departamento de Cirurgia da USP, Rolf Gemperli, que mediará uma mesa sobre a evolução da terapia por pressão negativa.

É importante destacar que as lesões crônicas, sejam elas de origem vasculares, por pressão, infecciosas, neoplásicas, traumáticas ou outras, afetam um grande número de pessoas, e podem levar a óbito se não tratadas adequadamente.

A preocupação com os tratamentos de lesões cresce ainda mais com o aumento da expectativa de vida do idoso. Dados do IBGE divulgados em julho último  estimam que em 2039 a população idosa com mais de 65 anos vai superar a de crianças de até 14 anos. Com isso crescem as incapacidades ocasionadas por doenças associadas ao envelhecimento. São pessoas sem mobilidade ideal com sequelas de doenças venosas, AVC, fraturas, enfermidades neurológicas e cardiovasculares, integrando um grupo mais propenso ao desenvolvimento de feridas crônicas.  Esse problema gera um impacto na qualidade de vida de pacientes e  familiares. E também provoca  alto custo no sistema de saúde devido a tratamentos complexos  e internações.

O  SIITTRAL, que acontece desde 2014, foi criado com o objetivo de proporcionar a troca de informações entre profissionais de várias especialidades médicas nos tratamentos de lesões. “Existem muitos avanços e é importante ter essa troca frequente de conhecimento, falando de tecnologias em prol da melhora do paciente, trazendo uma maior qualidade de vida e um tratamento mais efetivo”, diz o cirurgião plástico José Gradel,  vice-presidente do SIITTRAL.

Antes do Simpósio acontece dia 30 de agosto, no mesmo local, o Pré-Siittral, das 17h às 18h30, tendo como tema “Laser de baixa potência e LED no tratamento de feridas”, que será dividido em dois módulos: fotobiomodulação e narração de experiências pessoais.  A programação completa pode ser conferida no http://siittralrj.com.br/programacao-cientifica/

Clique aqui para mais informações.